26/05/2018

O varal de desenhos

Minhas idas ao Hospital Infantil Joana de Gusmão está sendo cada vez mais proveitosa tanto para a alma quanto para o coração. Todos os meus "problemas" que atualmente não são poucos, passam despercebidos nas horas em que estou por lá.

São nesses momentos que percebo que "meus problemas" não são nada.


Percebi que a atividade preferida das crianças é pintar. Separo meus lápis de cor, desenhos e apontador e levo sempre alguma novidade.

O tempo passa, o colorido relaxa.

Nessa última visita, surpreendentemente, crianças choraram pois não queriam ir embora, queriam ficar ali, junto com outras crianças pintando, conversando e fazendo mil perguntas para o Super Homem.

Esquecem totalmente do ambiente hospitalar, apesar de que lá parece um centro de educação infantil, com mesas coloridas e desenhos pendurados.

Amizade através de desenhos


Há algumas semanas conheci uma menina que acompanhava a família na consulta de seu irmão. Na primeira vez que nos encontramos, ela pintou, desenhou e conversou bastante. Já no fim da tarde, quando estávamos nos preparando para recolher as mesas ela me diz:

"Eu acho que não vamos mais nos ver..." :(

Perguntei o porquê e respondeu que não poderia ir mais nas quartas-feiras pois seu irmão faria suas consultas nas terças.

Olhei atrás dela e vi um varal de desenhos onde são colocadas as pinturas das crianças.

Rapidamente respondi:

"Sem problemas! Que tal nos comunicarmos através de desenhos? Vamos fazer assim: na próxima quarta eu deixo um desenho, tipo uma cartinha para você no varal com seu nome. Você pega a terça e quando estiver pronto, você coloca no varal. Quando eu vier, eu pego e respondo com outro desenho, o que acha?

Ela achou o máximo, ria à toa! Pediu que fizéssemos uma foto para que "eu não esquecesse dela e do desenho no varal". Pedido feito, pedido realizado!


Quarta-feira passada fiz o primeiro bilhete para o nosso varal de desenhos!


Agora só me resta torcer para que minha amiguinha encontre o desenho/bilhete do Super Homem e que possa fazer seu dia mais feliz. :) Na próxima quarta-feira saberemos...

27/04/2018

Super Homem não chora!

Mais uma tarde de visitas no Hospital Infantil com muitas conversas e muitas descobertas!

Desta vez, me surpreendi com a conversa de duas meninas onde o assunto era o porquê de estarem ali (uma querendo saber da outra), se mora longe, quanto tempo estava no hospital e o principal: se choram para tomar injeção e tomar remédio. Foi quando uma perguntou:

-"Super Homem, você chora pra tomar injeção e tomar remédio?"

Como durante a conversa ouvi que as duas choraram para tomar injeção, respondi:

-"Eu até choro, mas passa rapidinho. Quando o remedinho é de engolir, penso num chocolate bem gostoso. Quando é de injeção, penso que é um mosquitinho que veio, deu uma picadinha e logo voou para bem longe".

É isso que sempre digo para as crianças quando tocam nesse assunto.
E dá sempre certo!

Uma gritou: "BOA IDEIA! Acho que nunca mais vou chorar!"
E a outra comentou baixinho: "Eu acho que ele (Super Homem) não chora, porque os Super Heróis não choram. Acho que ele falou só pra agradar a gente. Mas agora eu também nunca mais vou chorar.

Para mudar o assunto e falar de coisas boas, fizemos uma "competição do melhor desenho pintado". Todas empolgadas colorindo os desenhos e na hora da escolha eu disse: "todos são vencedores, porque cada desenho é diferente, com cores diferentes. Assim como os Super-Heróis, uns choram, outros não, mas todos são Super-Heróis. :)

 

MISSÃO CUMPRIDA!

19/04/2018

O Super Homem e a barba

Há exatamente uma semana tenho minhas quartas-feiras bem diferentes. Dia de #mudanças... pois é  o retorno do #SuperHomem.

Me inscrevi como voluntário para passar algumas horas da tarde com as #criançasdo Hospital Infantil Joana de Gusmão. Sim, eu adianto meu trabalho no começo da semana e está tudo certo! Quinta e sexta também...


Há algum tempo deixei de fazer #campanhas #sociais através do blog @contosoficiais pela falta de voluntários. Triste, mas é. 
Então, por quê eu não ser #voluntário?

Com #relação às #mudanças, muitos #sabiam dessa minha #vontade e dessa minha decisão de retornar com o Super Homem no Hospital Infantil.

E comentaram: "E a barba? Não tira!"





A barba pode crescer, já o sorriso das crianças pode não acontecer!


Hoje foi minha  segunda quarta-feira. Algumas #horas que passaram voando! Ao sair da sala vestido de Super Homem e ver o sorriso daquela criançada, tive a certeza de que ali seria meu lugar.
#Pintei#desenhei e ganhei em troca desenhos, muitos abraços e #sorrisos #puros.





Aliás, se você conhece alguma criança que faz tratamento em casa, topo levar o Super Homem!


Por fim, farei um bazar no dia 05 de maio no Frei Damião. Já separe suas doações. Vou usar os valores para comprar canetinhas, lápis de cor, livrinhos e etiquetas de Super Homem para levar comigo nas visitas.

O local de entrega é o Fórum de Palhoça, das 12h às 19h. Caso você não possa levar até o Fórum, entre em contato nos telefones (48) 98413-1916 e (48) 98473-1426 que organizaremos dias específicos da semana para recolher doações!



26/03/2018

Ações Sociais | O retorno

Já está na hora de retomar as ações sociais deste blog. Tive que dar um tempo para colocar tudo em ordem (questões pessoais e profissionais) além de pensar numa maneira diferente de fazer o bem.

Como já disse anteriormente, infelizmente a falta de voluntários é um dos principais motivos que as campanhas como antes (de Páscoa, Dia das Crianças, Natal) não serão prioridades, pelo menos por enquanto.

Para quem não sabe, também sou calígrafo, faço aquelas letras bonitas para convites de festas. Com o que recebo com a caligrafia, utilizo metade para a compra de material e outra parte para doações (cestas básicas, caixa de leite, etc). 

A ideia de usar a Caligrafia do Bem junto com o Super Homem e o Batman para visitar crianças hospitalizadas e em tratamento está próxima de acontecer!

Esta outra parte dos valores oriundos da Caligrafia do Bem, serão criadas etiquetas adesivas  de super heróis e compra de brinquedos. Na visita, o Super Homem ou o Batman levará as etiquetas adesivas, vai escrever na hora o nome da criança e vai colar no soro ou medicamento, dizendo que é uma "fórmula de super poderes" para ajudar a melhorar! Algo assim, entendeu?

As etiquetas que pretendo fazer/comprar são parecidas com estas:


Junto compro um brinquedinho de Super Herói para levar junto.

Visitas para as crianças:


Até o final do mês de abril devo ter todas as informações sobre as visitas no Hospital Infantil, se precisa algum cadastro, horários específicos e tudo o que for necessário para que possamos passar momentos bem legais!

Com isso, farei um calendário de visitas para quem quiser participar/ajudar!

Por fim, se você conhece alguma criança em tratamento domiciliar e deseja a visita do Batman ou Super Homem, entre em contato!

12/09/2017

Palestra ❤ Fazer o bem é de Lei!




Tive o prazer de ser convidado para ser o palestrante no Centro Espírita Luz e Caridade nesta segunda-feira, dia 11/09.

Um pouco mais de 150 (cento e cinquenta) pessoas estavam no local e, com paciência, me ouviram contar sobre como comecei os trabalhos como voluntário; o início da Caligrafia Do Bem e como é usada nas ações sociais.

Eu gosto muito de compartilhar essas (boas) ações que realizamos através do blog e é perceptível ver em algumas pessoas a sensação de que, ao me ouvirem, é como se tivessem achado o início de um caminho para fazer algum trabalho voluntário.

Confeccionei em casa o "pacotinho da felicidade" um total de 150 (cento e cinquenta) unidades. Em cada pacote cinco objetos: uma fita verde, um elástico, um clipe, uma borracha e uma bolinha. Junto, havia o seguinte texto:

É só um agrado para que possamos começar a semana bem! Cada um que chegava na Casa Espírita, recebia o "pacotinho". Espero que, mesmo pouco, tenha alegrado alguém que o tenha recebido. 

Na primeira vez que fiz palestra num Centro Espírita eu também levei. Todos receberam. No final uma moça me chamou de canto e perguntou se poderia levar mais um. Explicou que era aniversário de seu pai; que ele morava longe e não tinha dinheiro para comprar presente pra ele. Dei mais do que um a mais! Semanas após, no mesmo centro, eu estava assistindo palestra e ela me encontrou, dizendo que seu pai adorou o "presente", que levava na carteira e que se sentia bem mais animado cada vez que lia o bilhete. Por isso não me custo de fazer, um a um, pois sei que pode alegrar alguém...

Para fechar minha noite com chave de ouro, chego em casa e ao acessar a página do Blog no Facebook, vejo a seguinte mensagem:
Fiquei extremamente feliz, não só pelo carinho e dedicação em dedicar seu tempo em escrever para mim, mas também por saber que a palestra pode incentivado pessoas do bem à fazer ainda mais o bem. Muito obrigado, Kaline! E seja muito bem-vinda ao mundo da solidariedade!

Aliás, está chegando campanha por aí!
Fique atento e também pode seguir o Instagram do blog: @contosoficiais

Até!